declaração ao vento...




"mesmo que nossos corpos não mais se toquem,
e eu descubra que te amar foi meu castigo,
saibas que te levarei no coração até morreres comigo."


***

deus de todos.




alá 
há lá
no ocidente
no oriente
alá há lá
tá 

***

espiritual.



desliza sobre as águas teu vulto
espera-me no recôndito de nossas almas
assentada entre as dunas

a fragrância que exalas
faz-me achá-la

induz-me a sonhos de idas primaveras
renasces nas nascentes de meus olhos
e
sem tu
jamais outro sonho eu viveria
até os confins do destino

e o verbo amar ora obsoleto
só a ti pertenceu

mas meu mundo
amada
ainda colores
apenas com tua sombra
fugaz e etérea
tão real em meu pensamento



***





Companheiros de Estrada & Amigos